Counters


Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2007

Royal Rumble 2007:

The Hardys ganharam aos MNM !

ECW World Champion Bobby Lashley ganhou ao Test (Contagem de fora do ringue)

World Heavyweight Champion Batista ganhou ao Mr. Kennedy mantendo assim o titulo.

WWE Champion John Cena ganhou ao Umaga (Last Man Standing)

Undertaker ganhou o Royal Rumble Match

Nota: Depois fasso o report  do PPV

tags:

suck it by: WWE-Xtreme às 14:01
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Dezembro de 2006

WWE Armageddon - Resultados

Decorreu este domingo o mais recente PPV da WWE, o Armageddon, contando com vedetas do Smackdown!. Foi um grande evento, ainda que sem mudanças de títulos. (Descobri também que devia passar a jogar no Totobola, porque nas previsões que postei aqui ontem só falhei no combate do Benoit...)

Combate de Singulares Inferno
Kane vs. MVP
Duração do combate: 8 min
Para começar a noite, um combate quase squash. MVP só teve dois momentos de ofensiva: um no início, antes de Kane lhe aplicar um Chokeslam, e outro depois de Kane lançar fogo às protecções dos cantos, quando com vários Dropkicks quase empurrava o Big Red Monster para as chamas. Depois, MVP vê-se projectado para o exterior, Kane segue-o voando com uma Flying Clothesline, e pouco depois empurra o seu opositor de costas para o fogo, ficando parte das costas do novato em chamas.
Vencedor: Kane

Nos bastidores, Teddy Long anuncia um combate de lingerie de Divas para mais logo.

Teddy Long anunca também, antes do combate seguinte, que houve uma alteração nos planos, e em vez de um simples combate pelos títulos de campeões de equipas entre London/Kendrick e Regal/Taylor, teremos um combate de escada, com os Hardys e os MNM!

Combate de equipas de escada pelo título de Campeão de Equipas da WWE
Pau London & Brian Kendick (cc) vs. William Regal & Dave Taylor vs. The Hardy Boyz vs. MNM
Duração do combate: 20 min (e mais fossem!)
Que combate impressionante! Tinha grandes expectativas para o combate conforma estava marcado, e esperava mudança de título. Mas esta alteração ocorreu pelo melhor, e os campeões acabaram por manter, e parece estar por ora afastado o cenário de separação de London e Kendrick. Foi um espectáculo incrível, com 20 minutos de puro entretenimento, com um momento assustador. A dada altura, Joey Mercury e Johnny Nitro estavam na escada quando Jeff Hardy se projector das cordas sobre eles. No entanto, por azar, atingiu Mercury na face, e este ficou a sangrar profusamente do nariz, tendo de ser retirado do combate. (Veio a saber-se que recebeu 5 pontos no interior do nariz e 15 no exterior, e mal cosnegue abrir o olho direito.) De resto, pormenor engraçado de Regal e Taylor terem descoberto que têm medo de alturas, o que os impedia de subir a escada muito alto. E o final do combate, foi um espectáculo como de costume. Kendrick conseguiu aplicar o seu Sliced Bread #2 a Regal da escada, e London foi mais rápido a subir a escada e capturar os títulos. Foi o combate da noite.
Vencedores, e ainda campeões: London & Kendrick (cc)


Combate de singulares
The Miz vs. The Boogeyman

Duração do combate: 3 min
Meu dito, meu feito. Pior combate de noite. Se é que se pode chamar a isto combate... Foi, aliás, o único mau momento da noite (para além da lesão de Mercury). A única coisa que descobri é que o Boogeyman é provavelmente o pior wrestler da WWE.
Vencedor: The Boogeyman

Nos bastidores, Chavo Guerrero promete a Vickie que ganhará o título por ela.

Combate de singulares pelo título de Campeão dos EUA
Chris Benoit (c) vs. Chavo Guerrero (c/ Vickie Guerrero)
Duração do combate: 12 min
Ora bolas, e eu que tinha tanta certeza que o Chavo ia ganhar... Foi, ainda assim, mais um excelente combate, com alguns momentos fantásticos, como por exemplo o counter de Benoit aos Three Amigos de Chavo com oito (!!) German Suplexes consecutivos. Vickie acabou por tentar intervir, como se esperava, e Chavo, aproveitou a distracção para quase conseguiu o pin com um Roll Up. Só que Benoit transformou o Roll Up no Sharpshooter, e acabou por triunfar.
Vencedor, e ainda campeão: Chris Benoit (c)

Combate de singulares pelo título de Campeão Cruiserweight
Gregory Helms (c) vs. Jimmy Wang Yang
Duração do combate: 11 min
Foi o combate que se esperava. Helms tem um leque extremamente variado de golpes, e Yang as suas manobras ofensivas. Só que, como disse antes, Yang não tem carisma, não é visto como um opositor à altura, e o público acabou por cantar "aborrecido" várias vezes durante o combate. Helms acabou por manter o seu título com toda a naturalidade, e para surpresa de ninguém.
Vencedor, e ainda campeão: Gregory Helms (c)

Combate de Singulares Last Ride
The Undertaker vs. Mr. Kennedy
Duração do combate: 21 min
Ok... que dizer deste combate? Esta estipulação transforma qualquer confronto não num combate de wrestling, mas numa luta, e apenas numa luta. E foi exactamente isso que se passou aqui. Kennedy ainda partiu o vidro do carro funerário com a cabeça de 'Taker, mas sem conseguir capitalizar a vantagem. Kennedy chegou mesmo a projectar 'Taker para fora do palco da entrada, arrastá-lo para o carro, e ligar o motor, mas aí o Deadman sentou-se e expulsou Kennedy do veículo. Aí, chegámos a um ponto sem retorno. Undertaker aplicou um Chokeslam e um Tombstone Piledriver ao seu oponente no topo do carro, e conduziu-o para fora da arena, sagrando-se vencedor. (Mais uma vez, apesar de supostamente 'Taker "promover" os mais novos, é o veterano que sai por cima no combate principal de uma feud. Kennedy junta o seu nome aos de Booker T, Heidenreich, Randy Orton, entre outros, que depois de serem "promovidos" pelo Undertaker ainda ficaram com menos credibilidade que no início. Começa a irritar bastante...)
Vencedor: The Undertaker

Nos bastidores, Finlay e Booker juraram fidelidade... no combate de mais logo.

Depois, veio o habitual momento triste, com um tipo vestido de Pai Natal, que afinal era Big Dick Johnson, vindo ao ringue apresentar algumas Divas em roupas deixam pouco à imaginação. Absolutamente deprimente, idiota, sem sentido, cujo único target só podem ser homens deprimidos e solitários ou miúdos burros. Não sei porquê, mas quando vejo estes segmentos apetece-me gritar "TNA"...

Combate de Equipas
Batista & John Cena vs. King Booker & Finlay
Duração do combate: 12 min
E chegou o Main Event, com um Cena ainda não consensual e um Batista em grande com o público. Não teve de nada de especial, e poderia ter sido o Main Event de um programa e não de um PPV, mas ainda assim não foi um mau combate. Os heels aproveitaram a lesão inflingida no último Smackdown! em Cena, que foi castigado durante boa parte do combate, chegando mesmo a ser atingido com o ceptro de Booker. No entanto, o campeão da WWE acabou por recuperar, e nem a interferência de Lil' Bastard evitou o tag com Batista. Aí Batista entrou e tudo se alterou. Nem Finlay e Booker juntos conseguiram infligir dano no campeão do Mundo, e mesmo uma cadeirada de Finlay não teve qualquer efeito, senão forçar o Animal a projectar o irlandês para fora do ringue. Sobrou Booker, que após uma Batista Bomb se viu derrotado pela equipa mais forte.
Vencedores: Batista & Cena

Maior Pop:
- Combate de escada
- Batista
- Undertaker

Maior Heat:
- Booker & Finlay
- Combate Helms vs. Yang
- Chavo & Vickie Guerrero

No geral, pela qualidade dos combates, foi um grande PPV, sem qualquer comparação com o da ECW. Ignorando o inevitável espectáculo deprimente de Divas, se a palhaçada do Boogeyman, que há uns tempos foi despedido e deiva ter-se mantido assim, não tivesse sido marcada, este teria sido um PPV sem mácula. A divisão Smackdown! está (quase) toda de parabéns, porque por mais curto que seja o plantel, por mais saques que os outros programas levem a cabo nas suas fileiras, continua no topo no que toca a espectáculo. Nesta noite foi coadjuvada pelos Hardys e pelos MNM, que não têm programa definido, mas mesmo assim a marca continua com toda a força.

tags:

suck it by: WWE-Xtreme às 10:01
link do post | comentar | favorito
Sábado, 16 de Dezembro de 2006

TNA Turning Point 2006


Um bom PPV, sem dúvida melhor que o "Genesis", que tinha tido wrestling de muita qualidade, mas que quando acabou deixou boa parte dos fãs desapontados e frustrados. Isto porque o booking do evento foi caótico e porque o auto-proclamado "Combate de Sonho da Década", embora bom, foi muito curto e basicamente uma desilusão, tendo em conta as elevadas expectativas. No "Turning Point", embora ainda se tenham mantido algumas decisões discutíveis, o booking foi melhor e principalmente todo o evento mais sólido, com finalmente a TNA a perceber que é melhor ter menos combates mas com mais tempo. A ajudar, claro, esteve um Joe vs Angle II que foi superior ao primeiro e que desta feita não defraudou, com os dois wrestlers a proporcionarem um óptimo espectáculo durante mais de 20 minutos.

Combate de eliminação da X Division - Paparazzi Championship Series Alex Shelley vs. Senshi vs. Sonjay Dutt vs. Jay Lethal vs. Austin Starr

Kevin Nash está no comentário e ficamos a saber que este será o primeiro de uma série de combates em que os envolvidos ganharam pontos, até que se saiba qual é o melhor wrestler da X Division. Neste combate, serão dados 5 pontos ao vencedor, 4 ao último eliminado e aí por diante, até ao primeiro eliminado, que mesmo assim ganha 1 ponto. Este foi um bom opener, com o atleticismo e a acção habituais da divisão, para além de momentos bastante cómicos, tanto com Nash a comentar e na interacção com Mike Tenay e Don West, como na dinâmica entre Shelley e Starr, que continuam assim a sua competição para serem o favorito de Nash. O primeiro eliminado foi Alex Shelley, quando Dutt o colocou no Camel Clutch e Starr, sem que o árbitro visse, impediu que Shelley chegasse às cordas, puxando-o para o centro do ringue, onde se viu obrigado a desistir. É uma pena que Shelley um wrestler tão talentoso, carismático e com tanto potencial continue a fazer job atrás de job, mas pelo menos isto faz parte de uma storyline que está a ser interessante e que espero que no final o projecte na companhia e na X Division, juntamente com Austin Starr. Seguiu-se Jay Lethal, ao ser eliminado após ser atingido com um dos brutais charging dropkicks de Senshi. Com apenas três em ringue, a acção passa a centrar-se em Sonjay Dutt e Starr, sendo que este último leva a melhor após aplicar o Brainbuster em Dutt, seguido de um espectacular 450 Splash. Os dois últimos são então Starr e Senshi. Após uma boa sequência entre os dois, Starr consegue aplicar novamente o Brainbuster e prepara-se para mais um 450 Splash, só que desta feita surge Alex Shelley que começa a reclamar com Starr, fazendo-o perder tempo. Assim, quando faz o golpe da top rope, Senshi consegue desviar-se e com um small package consegue fazer o pin.
Vencedor: Senshi

Nash mostra-se incrédulo com mais um desentendimento entre Shelley e Starr, dizendo que as coisas não podem continuar assim.

Nos bastidores, Jeremy Borash entrevista Eric Young, que está nervoso por causa do concurso de bikini em que vai participar. Borash incentiva-oe, dizendo que ele tem algo que Miss Brooks não tem, "cojones".

Concurso de bikini Miss Brooks vs. Eric Young

Este segmento acabou por não ser tão mau quanto esperava. Brooks usou um bikini não muito revelador (talvez para não correr o risco que os fãs reagissem muito e Eric Young perdesse), enquanto Young tinha vários estratagemas preparados. Primeiro, ao despir o robe, viu-se que tinha vestido uma camisa com o desenho do corpo de uma mulher de bikini. Robert Roode protestou e Young viu-se obrigado a tirar a t-shirt, revelando apenas boxers do SpongeBob. Roode voltou a reclamar e o árbitro Slick Johnson desqualificou Young, mas este pediu mais uma chance. Finalmente, acabou por ficar apenas com a parte de baixo de um bikini e o público riu-se à grande, dando-lhe depois a vitória sobre Brooks ao ovacioná-lo muito mais que a ela.
Vencedor: Eric Young

Roode ficou furioso e atacou Young, só que este fugiu. Roode deu então uma descompostura a Brooks, dizendo que a única forma de o compensar é garantir, por qualquer meio possível, que Young se junte a eles, pois assim por ligação o público também passará a gostar dele. Como disse, o segmento foi bem menos inofensivo do que esperava, e até teve piada nalguns momentos, mas não deixa de ser uma ideia parva e algo que tirou tempo precioso que poderia ter sido utilizado nos combates.

Combate de singulares pelo título da X Division Christopher Daniels (c) vs. Chris Sabin com Jerry Lynn como Special Referee
Mais um bom combate entre os dois. Sabin melhorou imenso enquanto heel, tendo vindo a mostrar muito mais personalidade. Foi um combate mais pausado do que o habitual na X Division, mas também por isso pode ser mais sólido na psicologia, com um bom trabalho de Sabin a trabalhar no pescoço de Daniels para preparar o Cradle Shock. O grande spot do combate veio quando Sabin estava estendido fora do ringue e Daniels fez um elbow drop da top rope para cima dele, lá fora no cimento. O impacto entre os dois foi bastante doloroso e parece-me ter sido algo desnecessário, pois houve um risco grande de lesão, principalmente para Daniels, que bateu com a anca no chão. Pelo menos Daniels fez depois um bom trabalho no selling a esse golpe. A vitória chegou com um BME (Best Moonsault Ever) de Daniels sobre Sabin.
Vencedor: Christopher Daniels

É bom ver que não houve mais uma mudança de título e que o combate foi totalmente limpo, sem qualquer interferência ou influência de Lynn. Só que no final, Lynn pede o microfone, tentando mais uma vez convencer Sabin a aceitar a derrota e honrar a X Division, apertando a mão de Daniels. Só que Daniels diz imediatamente não se interessar pelo respeito de Sabin, pois está à vista de todos que é melhor que ele, tendo-o derrotado duas vezes. Lynn mostra-se chocado e tenta argumentar com Daniels, que se mostra inamovível e diz a Lynn para não se meter nos seus assuntos. Lynn fica então fora de si e dá uma bofetada em Daniels, sendo que os dois envolvem-se então num brawl que tem de ser parado pelos árbitros que surgem imediatamente no ringue. Desenvolvimento inesperado, mas que faz sentido, tendo em conta que Lynn está tão determinado em fazer honrar o código da X Division e Daniels, tamém um veterano e suposto exemplo, mostrou não se preocupar com isso. Sabin também aparece como um manipulador, que conseguiu colocar Daniels e Lynn um contra o outro.

Temos em seguida um angle entre jogadores de baseball. Primeiro, entre Jim Cornette, que apresenta AJ Pierzynski dos anteriores campeões Chicago White Sox, que esteve no Turning Point do ano passado e vem juntamente com Dale Torborg (um dos preparadores físicos dos White Sox e antigo wrestler na WCW), envergando a réplica do cinto da X Division que lhe foi dado pela TNA. Depois é introduzido David Eckstein dos actuais campeões St. Louis Cardinals e MVP da final da World Series (o campeonato de baseball) que vem acompanhado pelo irmão e traz o troféu de MVP. Basicamente, Eckstein faz uma promo a dizer que é fã da TNA e aproveita para publicitar o seu livro, mas Pierzynski mostra-se irritado, dizendo que ele não tem nada que estar na TNA, que é o lugar dele que já lá esteve antes e gozando com o seu livro, que é rasgado por Torborg. Pierzynski mostrou bastante carisma e personalidade enquanto heel. Há então um brawl entre todos, sendo que surge Lance Hoyt para ajudar Eckstein, expulsando Pierzynski e Torborg do ringue. Foi um angle super cliché e algo aborrecido, com os fãs a gritarem até "we want wresting". Só que a verdade é que segmentos deste tipo servem apenas para divulgar o nome da TNA ao grande público através dos media (algo que a companhia bem precisa) e cumpriu perfeitamente o seu propósito, visto no dia seguinte terem surgido em vários jornais e canais de televisão notícias sobre este confronto entre dois jogadores de topo da MLB (a liga americana de baseball).

Jeremy Borash entrevista Rhino nos bastidores, com este a dizer que já que Styles não quer ouvir, terá de ser através da luta que lhe restituirá algum bom senso. Styles aparece subitamente a atacar Rhino, interrompendo a entrevista e começando logo ali o combate.

Combate de singulares Rhino vs. AJ Styles

Surpreendentemente bom, um brawl intenso e o segundo melhor combate da noite. Não que tenha sido de alta qualidade, mas principalmente porque foi muito divertido de se ver. Uma boa resposta de Rhino a quem diz que não é capa de grande coisa, embora não haja a mínima dúvida que fo Styles quem carregou o combate. Combate bastante atípico de Styles, que não fez uso dos seus spots habituais, trabalhando num estilo heel, provocando os fãs e numa altura subindo o turnbuckle e preparando-se para uma manobra aérea, acabando por mudar ideias, não dando aos fãs o que estes querem ver. Como li algures e achei uma designação super adequada, se o Angle ou o Benoit são "wrestling machines", o Styles é um "bump machine". É realmente impressionante o que faz e neste combate foi de cabeça contra paredes e latas do lixo, levou um belly-to-belly suplex no chão e um back bodydrop para fora do ringue, entre outras coisas. Por mais admirável e espectacular que seja, não deixo de muitas vezes pensar em que estado terrível estará Styles dentro de apenas 10 anos. Este combate teve uma conclusão curiosa: Styles leva um back bodydrop de Rhino para fora do ringue e ao cair, fica agarrado ao joelho. O árbitro manda então entrar os paramédicos para o assistirem, só que, sem que Rhino o esperasse, Styles entra a correr para dentro do ringue e faz um rollup, ganhando assim o combate.
Vencedor: AJ Styles

Cheap finish, sem dúvida, mas foi algo necessário para ajudar Styles a estabelecer-se como heel. No final, este ri-se e celebra, gozando por ter enganado toda a gente, enquanto Rhino, furioso, persegue-o até aos bastidores. Confesso que gosto de ver este Style heel, com muitíssma mais personalidade, um dos pontos que sempre lhe era criticado.

Jeremy Borash entrevista os LAX. Konnan diz que em breve toda a América irá falar espanhol e que hoje o hino mexicano irá tocar na iMPACT! Zone.

"Flag Match" de equipas [2-2] LAX (Homicide e Hernandez) c/Konnan vs. AMW (Chris Harris e James Storm (c/Gail Kim)
Este combate consiste em capturar a bandeira do país da equipa, que está no canto da equipa adversária e depois pendurá-la no topo da escada. Este combate foi superior aos encontros anteriores entre as duas equipas, embora mesmo assim seja evidente que não há boa química entre elas. Boa acção e bons spots, como um Border Toss de Hernandez contra a escada e um sunset flip powerbomb de James Storm da escada. Bastante interferência de Konnan, Petey Williams (que também aparece junto ao ringue) e Gail Kim, que chega mesmo a fazer um moonsault para fora do ringue. O final do combate chega quando tanto Chris Harris como Homicide sobem a escada e estão a pendurar as respectivas bandeiras, mas Storm atinge Homicide com uma garrafa. Acontece é que o vidro entra para os olhos de Harris e este cai da escada. Hernandez aproveita então para subir a escada, arrancar a bandeira americana e prender a mexicana, dando a vitória à sua equipa.
Vencedores: LAX

Ouve-se então o hino mexicano, com os LAX com a mão no peito, orgulhosos. Surpreendentemente, o público respeita o hino. Mike Tenay e Don West também foram fantásticos, dizendo que embora não respeitem os LAX, respeitam o México e as suas pessoas, pondo-se de pé para o hino. Muita classe demonstrada aqui, algo que duvido seriamente que a WWE fizesse.

Segue-se o segmento dos VKM. Enfim... BG está no ringue, imitando Triple H e Kip a imitar HBK. Entram então umas imitações dos Spirit Squad no ringue, que começam a cair quando os VKM fazem crotch chops. Surge então um gordo a imitar o Big Dick Johnson, que aplica um superkick num dos Spirit Squad falsos. Depois disto, ambos tiram os disfarces e ficam sérios, com BG James a fazer uma promo em que referencia as várias cartas com processo legais que têm recebido da WWE desde que começaram a fazer estas paródias. BG diz ainda que apenas está a fazer o mesmo que Vince lhes pagou para fazer à WCW quando estavam ainda na WWE. Finalmente, desafia Vince a aceitar um "Desafio de Um Milhão de Dólares" para que que haja um combate a sério, uma luta, entre eles e os DX, dizenddo que se não o fizer, prova a todos o "pedaço de merda" (desculpem a linguagem) que é. Sim, sim, o Vince vai mesmo aceitar isto, tudo bem que o homem está cada vez mais maluco, mas não tanto. Parvoíce, mas pelo menos BG acreditava realmente no que disse e fez uma entrega super apaixonada (dizendo inlusive vários palavrões, algo que não era suposto, mas pelos vistos BG exaltou-se e improvisou muito do que acabou por dizer).

Combate a três pelo título de Pesos-Pesados da NWA Abyss (c) vs. Sting vs. Christian Cage

Provavelmente o pior combate da noite, embora não tenha sido mau. Incomparavelmente melhor ao miserável Abyss vs Sting do PPV anterior, mas dizer isso não é nada. Mesmo assim, muita coisa falhada na execução do combate e overbooking à grande, com interferências várias de Tomko e James Mitchell e ref bumps. O final do combate veio quando Christian se preparava para o Unprettier em Sting, mas Abyss impediu e aplicou o Black Hole Slam em Sting para manter o título.
Vencedor: Abyss

Apesar do overbooking, foi bom ver Abyss manter o título com um pin limpo sobre Sting. O ponto positivo é que esta storyline tem sido interessante e este combate, mais que tudo o resto, serviu para desenvolvê-la.

Finalmente, antes do main event, Borash entrevista Angle, que diz que no PPV passado acabou com a invencibilidade de Joe e que agora vai acabar com todas as dúvidas que ainda possam haver sobre quem é o melhor wrestler do mundo. Boa promo!

Combate de singulares Kurt Angle vs. Samoa Joe

Grande combate! Desta feita durou um pouco mais de 20 minutos, tendo assim mais tempo para criar maior emoção. No início do combate, Angle domina com mat wrestling, até que Joe se consegue libertar e faz uso da sua força, passando a dominar Angle com vários murros, pontapés e chops. Angle depois retoma o mat wrestling, mas desta feita com Joe a conseguir vários reversals. Começe então uma longa sequência de finishers e contra-finishers, com Angle a dominar a maior parte do tempo, mas Joe sempre a arranjar forma de escapar e contra-atacar. Até o Ankle Lock em que Angle se deita no chão para prender melhor o adversário não consegue fazer Joe desistir, o que leva Angle a desesperar. É então que se dá um ref bump, com Angle intencionalmente atingir o árbitro. Joe consegue aplicar então o Choke e Angle desiste!!! Só que o árbitro ainda está estendido e quando Joe vai tentar reanimá-lo, Angle aproveita-se disso para lhe aplicar um low blow. Angle vai então buscar uma cadeira e prepara-se para atingir Joe, só que este desvia-se e o feitiço vira-se contra o feiticeiro, com a cadeira a ressaltar nas cordas e a atingi-lo. Joe então, com todas as forças que lhe restam, puxa Angle e consegue aplicar-lhe mais um Choke. Angle ainda resiste e tenta alcançar o calcanhar de Joe, mas este bloqueia e deixa o medalhista olímpic sem qualquer outra hipótese a não ser desistir, desta feita com o árbitro já consciente.
Vencedor: Samoa Joe

Óptima história neste combate, com verdadeira intensidade e emoção. Foi sem dúvida um combate mais à Angle do que à Joe, a fazer lembrar o combate no Rumble de 2003 contra Chris Benoit. Há várias maneiras de se ter grandes combates, esta foi a que foi decidida e cumpriu sem dúvida o seu objectivo. Claro que vai haver gente que acha que é overrated, mas isso há sempre porque gostos são gostos, mas foi um óptimo combate, solidamente na região das quatro estrelas. Angle parece ter virado heel, mas vejamos o que realmente acontece, porque no contexto de todo o buil-up para este rematch e no desenvolvimento do próprio combate, fez todo o sentido Angle ter reagido como reagiu. Lembrem-se que Angle disse que lutar contra Joe foi das coisas mais difíceis que fez que quando ganhou da primeira vez sentiu alívio e não alegria. Assim, desta feita, Angle queria afastar de vez qualquer dúvida, para poder descansar, só que desta feita tudo o que tentou e lhe deu a vitória, desta vez não funcionou, com Joe a demonstrar uma tremenda força de vontade e "fighting spirit", o que o levou a deseperar e tentar acabar o combate de qualquer meio. Sem dúvida que o ref bump desagradou ao público, que temeu um finish com batota e vitória de Angle, mas foi algo que no contexto fez todo o sentido. Bom desenvolvimento de história e boa psicologia! Joe sai fortalecido deste combate e pronto para ir atrás do título da NWA, que é sem a mínima dúvida o que tem de acontecer! Um rematch deve ser guardado lá mais para o ano e terá de ser pelo título. Precisamente a encerrar o PPV tivemos um vídeo sobre o Samoa Joe e a promover o Final Resolution, o que me deixa esperançado que efectivamente será desta que Joe começará a sua caminhada até ao topo.

tags:

suck it by: WWE-Xtreme às 10:38
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 8 de Dezembro de 2006

December To Dismember 2006:

December to Dismember 2006 - Resultados

Combate de Equipas [2-2]
MNM vs. The Hardy Boyz
Que grande, grande combate. Muito bom mesmo. Foram 25 minutos de pura qualidade e pura exibição da divisão Tag Team. Muitos movimentos de duplas, muitos spots, alguns bumps claro, muita rotação de cada um dos wrestlers. Sem dúvida o melhor combate Tag Team do ano e um dos melhores dos últimos tempos. Os Hardyz ganharam depois de uma Swanton Bomb de Jeff Hardy sobre Nitro e Mercury.
Vencedores: The Hardy Boyz, por pin

Depois do final do combate vemos uma declaração de RVD a criar hype para o Main Event, dizendo que sabe bem os riscos que corre e que pode mesmos acabar hoje a sua carreira dado o perigo deste combate, mas, contudo, quer que as pessoas associem a palavra "Extreme" a Rob Van Dam.

Combate de Singulares
Matt Striker vs. Balls Mahoney
Se há uma boa maneira de estragar algo esta foi uma delas. Depois de uma grande combate a abrir o PPV, tivemos um combate muito mau. Dois wrestlers com estilos muitissimos diferentes, dado que Striker tem um estilo mais pausado e pensativo e Balls é mais... ECW. Mahoney ganhou o combate depois de uma Swinging Power Bomb
Vencedor: Balls Mahoney, por pin

Nos bastidores, é-nos transmitida a imagem de Sabu a ser assistido pela equipa médica, depois de ter sido atacado por alguém.

Combate de Equipas [2-2]
Elijah Burke & Sylvester Terkay vs. The F.B.I.
Não foi um combate mau mas ta,bém não foi muito bom. Fiquei com a impressão de que o combate serviu mais para trabalhar as gimmicks de Burke e Terkay, dado que quando executavam algum movimento olhavam para público para o provocar. Os F.B.I. perderam mais uma vez depois de um Elijah Experience por parte de Burke. O melhor do combate foi mesmo a bela Trinity.
Vencedores: Elijah Burke & Sylvester Terkay, por pin

Mais uma vez é-nos mostrada a imagem de Sabu, desta vez a ser transportado para uma ambulância para ser assistido num hospital local.

Combate de Singulares
Daivari vs. Tommy Dreamer
Que martirio. Muito mau mesmo. Daivari ganhou com o roll over.
Vencedor: Daivari, por pin

Nos balneários, Heyman está a ter uma conversa com Hardcore Holly para o informar de que será ele o substituto de Sabu no main Event desta noite.

Combate de Equipas Mistas [2-2]
Mike Knox & Kelly Kelly vs. Kevin Thorn & Ariel
A única história do combate será a seguinte: antes do combate começar, a menia Kelly pegou no microfone e desejou boa sorte a CM Punk, e perto do final, Kelly quis fazer o tag a Knox mas este foi-se embora. Kelly acabou por sofrer o Splash de Ariel.
Vencedores: Kevin Thorn & Ariel, por pin

Depois do combate terminar, Kelly estava encurralada mas Sandman apareceu para afastar Thorn do ringue, com a ajuda do seu bastão.

Combate Elimination Chamber
Big Show vs. Rob Van Dam vs. CM Punk vs. Test vs. Lshley vs. Hardcore Holly
Os wrestlers que começaram o combate foram RVD e Holly que fizeram um bom período inicial, usando muito bem a estrtura em volta. O primeiro a ser libertado foi o favorito do público, CM Punk que tinha consigo uma cadeira. Chamo à atenção para a tentativa de RVD e Punk da recriação de uma sequência de movimentos já vista num combate em 1999 entre RVD e Jerry Lynn, que na altura saiu perfeita mas desta vez não se pode dizer o mesmo. O segundo a entrar foi Test que fez logo uso da barra de ferro que trazia consigo. O primeiro e ir embora foi Punk (!!!!!!!!!!!!), e logo de seguida mais uma situação ridicula: Test aplicou um Big Boot a Holly e de seguida fez o pin, mas com a pressa de ir ter com RVD que já estava preparado para o atingir a partir do canto, Test que brou o cover a Holly antes que o árbitro acabasse a contagem. O árbitro acabou por enviar Holly para fora da Chamber, contando a sua eliminação como pin mas tendo o áribitro apenas contado até 2. Pouco tempo depois, RVD foi eliminado por Test. Depois mais uma situação que nã cabe na cabeça de ninguém. Primeiro que tudo, tendo Test eliminado RVD, quer dizer que foi o único que ficou activo no combate, estando Show e Lashley ainda dentro das câmaras, o que fez com que o combate ficasse parado. Depois quando foi a altura de Lashley entrar, os seguranças de Heyman não deixaram e fizeram com a porta não se abrisse. Lashley então pegou na mesa que tinha consigo e rebentou com as correntes que estava por cima de si para conseguir escapara, o que dá poucavcredibiliade à estrutura. Lashley acabou por dizimar Test e também o eliminou antes de Show entrar em jogo, ou seja, mais um minuto e meio de seca. Depois foi um instante até Lashley aplicar o Spear a Show e vencer o combate.
Vencedor: Lashley, por pin


tags:

suck it by: WWE-Xtreme às 12:37
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 29 de Novembro de 2006

Survivor Series 2006!

WWE Survivor Series 2006 - Resultados

 


Este era um PPV muito tradicional, com vários combates clássicos de eliminação, e estes não desapontaram. À semelhança do que vêm sendo os últimos eventos deste tipo da WWE, houve poucas e curtas promos e mais acção no ringue.

Combate de eliminação 4 contra 4
Ric Flair & Sgt. Slaughter & Dusty Rhodes & Ron Simmons (c/ Arn Anderson) vs. The Spirit Squad (c/ Mitch)

Duração do combate: 11 min
Apesar dos movimentos limitados e das eliminações precoces, ainda é bom relembrar as lendas de vez em quando. Os Spirit Squad parecem ter sido definitivamente despachados para a OVW (conforme o Raw desta semana mostrou), mas neste combate até conseguiram eliminar os três companheiros de equipa de Flair. Só que eliminar o Nature Boy é que lhes foi impossível, e este acabou por recuperar de uma desvantagem de 3 para 1 e alcançar a vitória após um Figure-Four.
Ordem da eliminação: Ron Simmons, Sgt. Slaughter, Nicky, Dusty Rhodes, Mikey, Kenny, Johnny.
Sobrevivente: Ric Flair


No final do combate, Flair sofreu um violento ataque por parte da equipa mais nova.

Combate de singulares pelo título de Campeão dos EUA
Chris Benoit (c) vs. Chavo Guerrero (c/ Vickie Guerrero)

Duração do combate: 8 min
O combate foi mais curto do que se esperava, mas decorreu bem ao estilo de Benoit. Lutou, lutou, e conseguiu a vitória. Benoit ainda escapou de um pin após Frog Splash, derrubou Vickie das cordas por empurrão de Chavo e finalmente conseguiu aplicar o Crippler Crossface.
Vencedor, e ainda Campeão dos EUA: Chris Benoit

Primeiro segmento de bastidores da noite, com Edge e Lita. Edge disse que iria derrotar a equipa DX, e que talvez convidasse até Lita para participar da acção. Enquanto isso, nas suas costas, os Cryme Time entram no camarim de Lita. Depois de Edge se retirar, saem com uma caixa, sendo apanhados no acto por Todd Grisham, ao qual dizem que não viu nada e desatam a correr.

Combate de singulares pelo título de Campeã Feminina
Mickie James vs. Lita (c)

Duração do combate: 8 min
Foi um combate interessante. Mickie está a tentar preencher o vazio deixado por Trish, e até o faz com relativo sucesso. Já Lita, depois de ter sido obrigada a devassar a sua vida pessoal no último ano, ainda teve uma despedida nada digna. Num final emocionante, depois de várias tentativas de Roll Up, Mickie acabou por conseguir aplicar um Tornado DDT e vencer o combate.

Vencedora, e nova Campeã Feminina: Mickie James

No final, e após muitos assobios e insultos do público, apareceram os Cryme Time com a caixa de há pouco, que afinal estava cheia de artigos pessoais de Lita, dizendo que iriam fazer um “ho sale”... Da caixa saíram artigos de lingerie (que até JBL queria comprar) e mesmo um vibrador, que prontamente foram distribuídos pelo público.

Seguiu-se uma entrevista (chamemos-lhe assim) em que Michael Cole faz várias perguntas a Batista, e este, com um ar intenso, não responde a nenhuma. Só mesmo no final afirma que irá deixar o recinto Campeão do Mundo.

Combate de eliminação 5 contra 5
Degeneration X & CM Punk & Team Extreme vs. Rated RKO & Mike Knox (c/ Kelly Kelly) & Gregory Helms & Johnny Nitro (c/ Melina)
Duração do combate: 12 min
Este, para mim, foi o momento da noite. O combate foi curto (dados os nomes envolvidos), mas foi dos mais divertidos dos últimos tempos. Permitam-me demorar-me um pouco nele.
Só a introdução valeu ouro. O público está completamente (surpreendentemente) a apoiar CM Punk, o mais ovacionado. De tal forma que, depois de cada membro da equipa impulsionar o público em cada secção da arena a manifestar-se, teve de ser Punk a fazer a pergunta da praxe, “are you ready?”... E parece que estavam. Mal se iniciou o combate, HHH pediu a Kelly para lhe mostrar o peito, e quando esta ia mesmo fazê-lo, Mike Knox pára-a e interpela The Game. Mas mal se volta leva Sweet Chin Music de HBK, que parece algo confuso mas lá faz o pin. Depois, tenta perguntar aos seus colegas quem era aquele e se fazia parte do combate...
A meio do combate ainda houve um susto quando Randy Orton conseguiu realizar o RKO no favorito do público, CM Punk. Mas HBK interrompeu a contagem. Assim, os heels foram sendo eliminados um a um, até ao momento em que só sobrava Edge e Orton. Estes tentaram escapar, mas foram interceptados, trazidos para o ringue, e após uma combinação de golpes de todos os elementos da equipa D-X que culminou com Sweet Chin Music, Edge foi eliminado. Aí, Orton tentou de novo escapar, desta vez pelo público, mas foi interceptado outra vez. No ringue, após a combinação de mais um Sweet Chin Music e Pedigree, Orton perdeu a sua invencibilidade no Survivor Series, e a equipa D-X ficou completa! Ordem de eliminação: Mike Knox, Johnny Nitro, Gregory Helms, Edge, Randy Orton
Sobreviventes: Triple H, Shawn Michaels, CM Punk, Jeff Hardy, Matt Hardy


Nos bastidores, MVP diz a um Kennedy muito concentrado que, no combate seguinte, se ele precisasse estaria lá por ele.

Combate de singulares First Blood
Mr. Kennedy vs. The Undertaker

Duração do combate: 9 min (só as entradas duraram quase outro tanto)
Foi u combate relativamente curto e desinteressante, com um final idiota. A dada altura, ‘Taker projectou a cabeça de Kennedy contra os cantos do ringue (que foram expostos por este último logo no início). Após um Low Blow, Kennedy saiu para o exterior e descobriu que estava a sangrar da boca, mas o árbitro não reparou. MVP surgiu para lhe entregar uma toalha, mas acaba por trai-lo, ao atirá-lo de volta para dentro do ringue. Não satisfeito, MVP ainda entra no ringue e tenta atingir Kennedy com uma cadeira, mas acaba por atingir antes Undertaker, que fica a sangrar e perde o combate.
Vencedor: Mr. Kennedy

Após o combate, Kennedy tenta anunciar-se vencedor bem na cara de ‘Taker, mas este recupera, e segue-se o habitual festival de porrada pós-combate ‘Taker. Atingiu Kennedy com uma cadeira, Tombstone Piledriver, e vários murros após ter removido a luva da sua mão direita.

Combate de eliminação 5 contra 5
Big Show & Finlay & MVP & Test & Umaga (c/ Armando Alejandro Estrada) vs. John Cena & Kane & Bobby Lashley & Rob Van Dam & Sabu

Duração do combate: 13 min
Acabou por não ser tão interessante quanto os nomes o previam, talvez por não haver grande história nem grande química entre muitos dos intervenientes. No final, Show ficou sozinho, mas deu-se bem, e depois de um Five Knuckle Shuffle de Cena ainda recuperou e preparou-se para aplicar um Chockeslam ao Capeão da WWE. Mas aí Lashley atingiu o gigante com uma semi-Spear que permitiu a Cena preparar o F-U com que acabou o combate. (De destacar que voltaram a haver muitos cânticos de "Cena sucks".)
Ordem de eliminação: Umaga, MVP, RVD, Sabu, Kane, Finlay, Big Show
Sobreviventes: John Cena, Bobby Lashley

Antes do Main Event da noite, Teddy Long veio ao ringue para reafirmar que será a última oportunidade de Batista ganhar o título, e adicionar um factor de interesse ao combate: Booker poderá perder o título por desqualificação ou Count Out.

Combate de singulares pelo título de Campeão do Mundo
King Booker (c) vs. Batista

Duração do combate: 14 min
O combate veio na linha do que estes dois senhores têm feito nos últimos meses, e não desapontou. Conseguiram manter um quarto de hora de boa acção, mas o público esteve sempre morto, talvez por o final ser mais que previsível. Batista chegou a aplicar um Batista Bomb, mas Booker chegou às cordas. Aí, Sharmell deu-lhe o título para as mãos e foi distrair o árbitro. Mas foi Batista quem tomou posse do objecto, e atingiu Booker na cabeça com ele para conseguir a vitória, e recuperar o seu título no mesmo recinto onde o tinha entregue a Teddy Long há muitos meses atrás.
Vencedor, e novo Campeão do Mundo: Batista

tags:

suck it by: WWE-Xtreme às 20:07
link do post | comentar | favorito
Sábado, 30 de Setembro de 2006

PPVS

0012xze9

 

0012xze9
tags:

suck it by: WWE-Xtreme às 13:42
link do post | comentar | favorito

   Sobre a WWE 
SmackDown!
RAW
ECW
TNA
PPVS
   Sobre o Blog   
SD vs. RAW 2007
Gifs
Produtos WWE
Cartazes musicais
Vídeos
Apostas
Humor
Uma nova zona vem ai...
   Forum Xtreme  

Wrestling Impact o teu site de wrestling!